segunda-feira, 19 de julho de 2010

Me mantenha olhando para baixo...



Se saio para comprar algo, dinheiro apertado, suado, poupado: me mantenha olhando pra baixo.
É sua tática mais cruel. Entro numa loja e percebo todos ao meu redor: cabeças erguidas ou abaixadas, todas em suas condições.
Me mantenha olhando pra baixo.
Você, não sei como, me conhece, me sonda e me mantém olhando pra baixo.
Seus preços, não posso pagar.
Seu luxo, só posso sonhar.
E, você, não sei como, ágil, esperto e atento me mantém olhando pra baixo.
Por um longo tempo, não percebo sua mensagem.
Por outro tempo não percebo o constrangimento em apontar o que quero.
Não percebo seus olhares, seu modo de me tratar, de me atender.
E você? Você me mantém olhando pra baixo.
Depois de um tempo breve saio da sua vista.
Penso, meu dinheiro!, continuo andando, tão suado!, ando mais, se foi todo!.
E você? Você somente pensa, ela quis o mais barato.
.
.
.
E eu? Bom, eu entendo sua jogada,e entro, anos depois, noutra loja, disfarço olhando pra cima quando o que quero e o que posso está embaixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário