sexta-feira, 25 de junho de 2010

Palavras que ficarão em mim...


Somente as ouvi e elas, ágeis, perpassaram meus ouvidos, voaram até minha mente e foram descansar em meu coração. Há palavras tão danadas, tão doces e maliciosa ao mesmo tempo que surtem tal efeito. Ainda agora não as esqueço. Posso jurar que as escuto, ainda, ressoar ao meu ouvido: "Tem compromisso, moça?". Voz firme e deslizante de conquista e, mesmo a mente ágil, percebendo tal pretensão masculina, fez-se cega, surda e muda para deixar as palavras me alcançarem as emoções certas.

Mesmo efêmera, ao ouvi-las, posso sentir o que queria sentir naquele momento. Posso recriar em minha mente o ambiente, a iluminação, posso até me ver. Assim, sinto que meu espirito sai de mim, se afasta para contemplar a cena por completo; mas, ao mesmo tempo, está ali, participando, sentindo o toque e ouvindo uma voz de doce sinceridade e um olhar instigante.

Devaneios de uma adolescente! Doces devaneios! O real tem se fundido com o imaginário e o coração tenta deixar tudo mais colorido. E tem conseguido. "Tem compromisso, moça?", uma mão devagar aconchega-se na cintura, segue próxima a um olhar de 'posso?', funde-se com a voz e cria-se essa imensidão de sentimento. Imensidão disposta a admirar essas palavras. Imensidão de sensibilidade, de tremores.

Como mera mortal que sou, tentarei até o meu limite deixar registrada essa sensação. Essa mistura de tudo um pouco.

Homens! Criaturas opostas no sentido próprio da palavra. Homens, fazendo a travessia até o oposto, o atraente, o prazeroso. Dele, a coragem de realizar tal ato com desempenho que não me sai da mente. De mim, a capacidade de receber tal ato, sentir prazer dele e...
.
.
.
E tentar descrevê-lo em palavras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário