sexta-feira, 1 de abril de 2011

Discando com sentimentos...


Era preciso muita coragem, muita. Ela tentara fazer isso na véspera, mas não teve coragem de prosseguir, desligou quando ouviu sua voz. Mas hoje seria diferente.

Trancou a casa, a porta, as janelas, tomou um delicioso banho, tratou o rosto, colocou uma roupa linda, maravilhosa. Estava divina! Depois viria a maquiagem. Foi bem básica, mas ela estava bem mais chamativa e se sentiu mais atraente, mais mulher...

Penteou os cabelos de lado e colocou o par de sapatos mais bonito que tinha: combinava perfeitamente com tudo. Estava mesmo de arrasar. Tirou algumas fotos de si para se certificar de que estava linda. Estava mesmo. Sentiu orgulho de se sentir assim, poderosa, corajosa... Estava preparada!

Pegou o telefone, encheu-se de coragem. Raciocínio prévio, duas possibilidades: ele atender ou não atender. Se ele não atendesse ela estaria linda e desapontada, tentaria de novo. Se ele atendesse ela precisaria estar munida de toda coragem que carregava em si. Discou os números.

Suas pernas bambearam, mas se manteve firme, o telefone na orelha, respiração controlada; de repente: 'o número que você ligou está indisponível ou fora da área de cobertura...' Céus! Ela quase caiu no chão. Sentiu um calor lhe invadir por dentro, precisou sentar-se. Não era tão simples discar de novo os tais dígitos. 

Ela estava linda. Mas precisava de um tempo para se acostumar novamente com a possibilidade dele atender seu telefonema. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário