domingo, 18 de janeiro de 2015

Balanço dos 21


Não quero mais dois
Um é suficiente e já me basta
Depois que deixei pra depois
Toda rima ficou gasta

O tempo passa e não volta mais
Única certeza da vida
E nos guia, feito animais,
Para a porta da saída

O espetáculo, antes aplaudido,
se encurta e o show acaba.
Resta a angústia do desiludido.

O chão sob seus pés desaba
E o tempo, que é o vil bandido,
Te vê sair pela porta e se gaba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário