sábado, 3 de janeiro de 2015

As mulheres do Nazismo


A história contada e ensinada não narra os fatos em si, sendo apenas uma das versões do ocorrido: a versão do vencedor. Durante anos saímos de um oposto e caímos em outro. Ao estudar o Nazismo e o Holocausto, odiamos os alemães. Quando porém lemos sobre as violações ocorridas em Berlim após a ocupação dos aliados e temos  acesso a relatos como "Anonyma: uma mulher em Berlim" ou "Warun war ich bloss ein Mädchen?" (Por que eu tinha que ser uma garota), a história é outra.

Julgamos as mulheres alemãs da Segunda Gerra como um mártir de seu tempo: a elas restou o fardo de reconstruir as cidades bombardeadas (mulheres-escombro) e, ainda por cima, sofreram com as violações em massa do exército russo. A falta de aprofundamento no assunto nos deixa com uma figura caricata da mulher alemã no pós guerra.

No entanto, esse esteriótipo de uma mulher vitimizada é desfeito por Wendy Lower em seu livro "As mulheres do Nazismo". A autora, que é Consultora de História do Museu do Holocausto dos Estados Unidos, estuda há anos o assunto e já publicou livros e inúmeros artigos sobre o genocídio judaico.

Resgatando a história das alemãs que, sob o governo de Hitler, atuaram como perpetradoras do Holocausto, Lower revela a real atuação das mulheres, seja na geração de filhos arianos ou até mesmo na adesão da propaganda hitlerista que as chamava para cumprir a missão "civilizadora" no Leste. Professoras, secretárias, enfermeiras e até mesmo esposas de oficiais são usadas como exemplo para que o leitor tenha noção da real atuação das mulheres e de sua contribuição, direta ou indireta, para a morte de milhões de judeus.

Vislumbrando no regime nazista a oportunidade de fazer carreira, ascender profissionalmente, tornar-se independente ou arranjar um bom casamento, muitas mulheres aceitaram participar e a adotar as atitudes mais radicais e, assim, colaboraram para um dos maiores genocídios da história.

Mas questões ficam no ar: Por que elas matavam? Como atuavam? O que aconteceu a elas?

Terminada a Segunda Guerra, a grande maioria dessas mulheres que tiveram sua parcela de culpa e foram responsáveis por morte de judeus adultos e crianças, escaparam dos tribunais de julgamento. Analisando documentos históricos que sobreviveram à destruição dos nazistas, Wendy Lower vê que os critérios para julgar essas mulheres eram baseados em demonstração de humanidade, sentimentalismo e lado maternal. Assassinas escaparam do julgamento porque choravam no tribunal e eram consideradas humanas demais para serem culpadas de um genocídio. E, valendo-se desses critérios machistas para o próprio bem, muitas mulheres não falharam em fazer o necessário para escapar de uma punição justa. 

Esse é um livro de teor informativo ao mesmo tempo em que esclarece uma faceta obscurecida da história mundial. Um livro para refletir o quão ruim pode ser subjugar um sexo quando este é igualmente capaz de destruir e matar pessoas em um ritmo desenfreado, como o ocorrido no Terceiro Reich.

Autora: Wendy Lower
Editora: Rocco
IBSN: 9788532528995
Páginas: 288
Edição: 
Ano: 2014 

4 comentários:

  1. Que dica de leitura interessante! Sou casada com um alemão e na família deles existem algumas histórias relacionadas com esse período da humanidade. Adorei e vou querer esse livro, sem dúvida.
    Parabéns pelo blog! Ganhou uma seguidora!
    Bjs
    Kika
    www.blogtodavaidosa.com.br

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Kika. Achei esse livro meio que por acaso, mas valeu muito a pena lê-lo.

    ResponderExcluir
  3. Realmente muito interessante o livro! Acho que mostrar a mulher como figura capaz de até mesmo brutalidades e capaz de usar circunstâncias ao seu favor é extremamente interessante. Como o livro é informativo, acredito então que utilize de uma narrativa jornalistica. Espero que não haja o medo de vermos uma mulher romantizada, ou seja, uma super mocinha virgem e pura, ou uma víbora manipuladora e cruel! Veremos apenas mulheres sobrevivendo, como todos os homens alemães sobreviveram a aquela época kk.. ao menos essas são as minhas impressões pela resenha heheheh espero ler o livro o mais rápido possível! *-*

    http://tedioescritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Muito interessante esse livro, geralmente temos essa imagem distorcida que as mulheres não tiveram escolha e não tiraram proveito também da situação.
    Me interesso bastante pelo assunto e assisti a uma serie da BBC sobre Auschwitz e lá também nos dá a visão de algumas mulheres que eram tão sádicas quantos os homens. Se você se interessar eu recomendo muito esse documentário e publiquei uma resenha no meu blog:http://www.asverdadesqueopinoquioconta.blogspot.com.br/2014/07/o-holocausto-e-imbecilidade-do-ser.html

    Bjus,

    Dani Moraes
    www.asverdadesqueopinoquioconta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir